Posts Tagged ‘cristão’

Ouvir Música Secular é pecado ou não?

23/07/2010

Afinal, ouvir música secular é pecado ou não!?

Para responder a essa pergunta, é necessário primeiro entender que existem pelo menos 3 tipos de músicas que tem poder de influência sobre a vida de quem as ouve, dentre elas: a Música Cristã, Música Não-Cristã e a Música Anti-Cristã, vamos falar um pouco sobre elas.

Música Cristã:

Esse tipo de música normalmente é inspirada por Deus, e sempre tem como base fundamental a palavra de Deus, podem ser ou não de conteúdo bíblico explícito, como podem ser traduzidos em mensagens que trazem de uma forma mais simples ou mais aberta o conteúdo bíblico propriamente dito. Mas certo é, que todas têm algo a acrescentar à nossa vida cristã.

Música Não Cristã:

Chamada de Música Secular ou “Mundana” como costumam dizer, é composta de letras de diversas fontes, mas desde que não firam nenhum princípio cristão, elas se encaixam nesse perfil. Não vão de contra à palavra de Deus, não interferem na fé de quem as ouve, de forma que também pode acrescentar à própria vida. Falarei mais sobre isso abaixo.

Música Anti-Cristã:

Também chamada de Música Secular ou “Mundana”, essa sim é muito perigosa. São músicas influenciadas pelo próprio inimigo de nossas almas, de forma a causar opressão, ferir a palavra de Deus, e interferir diretamente na fé de quem as ouve, pode ter ou não conteúdo explícito, podem trazer muitas mensagens subliminares nas próprias letras e induzem ao pecado.

Sempre fica essa dúvida para nós cristãos, afinal, ouvir música secular é pecado ou não? Eu gosto muito de um texto que está em Romanos 14.14 “Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda, a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda!” Esse texto na realidade está se referindo a comida na passagem de Romanos, mas nos traz o entendimento sobre vários outros assuntos, dentre eles, a própria música.

Se para uma pessoa, ouvir música secular é pecado, conseqüentemente, ao ouvi-la, será pecado.  Porque trará sobre si peso e condenação, pelo fato de sentir que não pode ouvi-la, e ainda precederá o afastamento de Deus, por conseqüência do próprio pecado (Is. 59.2). É importante salientar, portanto, que a palavra de Deus é completa, há resposta para tudo, é infinita e perfeita (II Tm. 3.16).  Para certos tipos de atitudes, você verá claramente o que pode ou não, o que é lícito ou não ao Cristão. Em Êxodo 20, por exemplo, Deus deixou claro ao povo de Israel, através da Lei, os 10 mandamentos. Fica claro pra gente nesse texto que, por exemplo, roubar é pecado, e não restam dúvidas. Já para outras coisas, a bíblia nos deixa vários ensinamentos que nos leva a entender e interpretar de tal forma que podemos afirmar ou não o que seja errado ou não. Exemplo, onde na bíblia, encontro que comer carne talvez seja pecado, ou onde está escrito na bíblia que talvez não se possa assistir TV, enfim, onde na palavra de Deus está escrito que talvez não se possa ouvir música secular?!

Agora, se alguém acha que ouvir determinado tipo de música que seja “Não-Cristã”, por algum motivo que julga ser correto, não podemos julgá-lo. Não tem como usar um texto bíblico pra condenar tal atitude, já que o texto acima nos remete a idéia de que para essa determinada pessoa não é considerado “imundo” ouvir tal música. Nesse mesmo texto de Romanos 14, no versículo 22 diz: “Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova.”

É uma faca de dois gumes. Como pode uma pessoa dizer que é pecado ouvir música secular, se ao mesmo tempo, nos filmes de cinema, nos comerciais de TV e nas novelas que ela assiste, se encontra a própria música secular, o que é pior, devido a indução que a própria novela nos leva ao pecado. Foi publicado há algum tempo atrás na Revista VEJA, que a Novela da Rede Globo é baseada em cinco princípios base para ser produzida, dentre os quais: “Drogas, Assassinato, Traição, Sensualidade e Doença”. Como se não bastasse, o ser humano registra melhor as coisas visuais por serem mais fáceis de ser lembradas. Os olhos são uma das melhores portas de entrada para o pecado. Não quero justificar de maneira nenhuma, que o ouvir música secular seja puro, santo e agradável a Deus. Pelo contrário, bom seria que todos só ouvissem músicas cristãs.

Agora, um dos textos mais fantásticos que eu considero da bíblia, se falando nesse assunto e para vários outros, é esse: Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” 1 Coríntios 6:12. Olha que texto maravilhoso! Ele me diz que “tudo” está ao meu alcance, “tudo” me é permitido, ou seja, tudo está a minha disposição, está sendo oferecido a mim, mas a pergunta é: Será que vale a pena? Será que há necessidade? Isso me fará bem? O que me acrescentará à vida? Essas e outras perguntas devem ser feitas a nós mesmo, ao se deparar com a necessidade ou não de ouvir uma música secular. Além do que, este texto vale para diversas áreas de nossa vida, comece a aplicá-lo na sua vida, e você verá se vale a pena ou não. Se alguém julgar de tal forma que não seja errado ouvir música secular, se o Espírito de Deus não o incomoda, se ele não se sente mal por isso, e se principalmente a música não afeta a sua fé, e não fere os princípios da palavra de Deus, não vejo problema algum, da mesma forma para os filmes de cinema, TV em geral e etc. Existem músicas que nos trazem bons ensinamentos. Gostaria de deixar um exemplo, a música “É PRECISO SABER VIVER” da Banda Titãs, confira a letra. É uma música fabulosa. Quem é que pode dizer que não traz bons ensinamentos? Quem é que pode dizer que foi ou não inspirada por Deus? Quem dirá que Deus não usa uma pessoa que não é Cristã para falar ao Cristão? Se até um animal Deus já usou para falar, e ainda o próprio Jesus já afirmou, que dependendo da situação, até as pedras falariam!

Existe outro texto bíblico que diz: “Examinai tudo, retende o bem” (I Ts 5.21) Examinai significa “Considerar atentamente e nos mais pequenos pormenores”. Ou seja, existem muitas músicas que ao mesmo tempo em que trazem boas coisas, profanam a pureza, daí já é um caso de avaliação, reter o que é bom, e descartar o que não presta é também uma atitude que vale pra tudo em nossas vidas. Funciona como o organismo humano, você se alimenta, o próprio organismo filtra os componentes para nutrir o corpo e descarta o que não faz bem ao corpo humano.

Agora a última coisa eu quero opinar a respeito desse assunto é sobre o escândalo, veja os textos a seguir: “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.” (I Co. 10.32), veja também: “Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão.” (Rm 14.13) e ainda: “Não dando nós escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado” (II Co.6.3). É importante, meus irmãos, que isso seja bem observado! O que diriam de um líder de louvor, com seu automóvel com som alto ouvindo por exemplo a música: “REBOLATION”? Dificilmente seria entendido pelos seus subordinados, ou como diz em I Co. 10.32, pelos que ainda não foram salvos. No decorrente a isso, é relevante entendermos que se ao ouvir música secular, gera escândalo na comunidade local, na igreja onde congrega, se torna pecado, porque levou o irmão ao escândalo.

Mas afinal, ouvir música secular é pecado ou não? Depende de todos esses fatores, certo é que não podemos julgar uns aos outros dizendo: “É Pecado!” ou “Não é pecado!”, a bíblia diz que o Espírito Santo é que nos convence do pecado, da justiça e do juízo. Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.” (Jo. 16.7-8). E uma coisa que tem que ser observada também é que estejamos atentos para que não usemos dessa “liberdade” que se nos é oferecida, e usar como desculpa pra nos alimentar de músicas sensuais e estimulantes ao pecado de forma nos afasta da presença do Deus Todo Poderoso. (Gl 5.13)

Abraço, Deus abençoe!

Esdras Souza

O Cristão e a Música EMO

23/07/2010

Muito se tem falado nesse tipo de música nesses últimos anos, principalmente no nosso País, esse tipo de música vem ocupando um espaço com grande velocidade em função do grande número de adeptos no Brasil. Já que, o que alimenta um estilo musical e respectivamente uma banda no estilo propriamente citado, é o público que alcançado pela mídia, seja ela profissional ou amadora de certa forma curte o tipo de música e isso se alastra com grande força e velocidade. Mas talvez a origem do Estilo não tenha tanta importância pra quem quer simplesmente curtir uma música. Porém, achei interessante estar falando sobre a música EMO, que de certa forma vem sofrendo alguns preconceitos por influenciar negativamente em alguns aspectos, e não ter uma base cultural definida, não existe uma cultura sólida por trás do estilo, além do que, é um assunto que interessa à Igreja de Cristo. Mas enfim, como surgiu? Porque exatamente tem ganhado tantos adeptos? E a igreja, como tem recebido esse estilo dentro delas? E qual é a visão da Igreja em relação a esse tipo de Música?

A música EMO nada mais é do que um ramo do HARDCORE Punk que surgiu em meados dos anos 80 na capital do EUA, que foi difundido por bandas como Fire Party, Embrace e outras mais. O termo saiu de uma abreviação do inglês “Emotional Hardcore” a fim de expressar de forma mais emotiva, as letras do Hardcore que outrora eram bem agressivas e as músicas de andamento acelerado, que por fim ganhou-se o nome mais sólido e mais usado atualmente que é o “Emocore”.

O EMOCORE transmite de dentro do HARDCORE, músicas que expressam mais o lado emocional do compositor em relação ao próprio estado do mesmo, com letras mais emotivas, dramáticas, ou até mesmo sentimentais no que diz respeito a relações de namoro, amizade, expressão de traumas, problemas de identidade e diversas outras coisas. E que trazem melodias e harmonias bem menos agressivas e pesadas, e mais lentas do que o Hardcore tradicional. Enfim, elas realmente expressam o estado emocional do compositor, como também pode influenciar o estado emocional de quem curte.

Interessante que na época, as bandas de EMOCORE jamais aceitaram ou se auto-definiram através desse rótulo, mas era o que continha na identidade das mesmas. Devido ao fato de que na cultura alternativa, diz-se que alguém é ou está EMO quando demonstra muita sensibilidade, sendo citado em casos extremos, o homossexualismo, causando conflito entre o PUNKROCK e o EMOCORE. A palavra “Emo” é vista como uma piada ou algo pejorativo e artificial causado principalmente pelo impacto visual na sociedade. Ainda mais se falando de um país como o BRASIL.

O EMOCORE ainda traz consigo um estereótipo que na verdade surgiu em 2000 que foi induzido principalmente pela banda NXZero formada em 2001, que é fortemente marcado atualmente por um estilo de roupa bem alternativo como trajes pretos, trajes listrados, como os Mad Rats (sapatos parecidos com All-Stars), cabelos coloridos e franjas caídas sobre os olhos e até mesmo unhas pintadas, ainda acompanhado por um linguajar diferenciado.

O Maior público do EMOCORE são os adolescentes e jovens em geral, pois essa fase é uma fase de dúvidas, escolhas, inconstâncias e descobertas. E pelo comportamento emotivo tolerante que o EMOCORE proporciona, dá uma sensação de liberdade ao adolescente de também expressar através do próprio estereótipo o seu estado emocional.

Aí vem a pergunta, como encaixar isso dentro da Igreja? Bom, quero usar um versículo que gosto muito pra falar disso. Em 1 Co 6.12 diz: Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma”. Esse texto me deixa entendido de que eu posso ouvir uma música EMO desde que eu não me deixe ser dominado por ela a ponto de ser afetado espiritualmente. Precisamos entender que existe o EMOCORE Secular e o EMOCORE Cristão. A exemplo do Pagode, não podemos de forma nenhuma aderir toda a cultura do PAGODE, se não, teríamos em nossas igrejas, mulheres “semi-nuas” mostrando sensualidade, o que é abominável a Deus. (Leia Gl. 5.19 e Mt.5.8). Da mesma forma a música EMO, o EMOCORE pode até ser utilizado pela igreja, desde que seja nos padrões da palavra de Deus. Não se pode aderir toda a cultura da Música EMO, em função dos nossos limites como servos do Senhor. Vejamos, que não há problema em expressar emoções em músicas, e normalmente é também pra isso que serve a música. O que eu vejo que é prejudicial, é a pessoa viver uma vida apoiada na melancolia, atrás de sentimentos que não foram entregues a Deus, se submetendo a um complexo de inferioridade pela alimentação de um estilo que tem por base a emoção. Pois, a Emoção é o desejo natural de agir mediante ao que se vê, ouve e fala. Ou seja, é algo contrário à fé, que de acordo com o escritor de Hebreus que diz no Capítulo 11: ” Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem”. Isso está soando algo extremamente conflitante. Pois a bíblia diz que em “Galatas 3.11” que o Justo viverá pela fé. Por isso, é mais sábio a avaliação, se eu realmente estou me deixando dominar pela Cultura. Caso seja, melhor ficar atento, pois o próprio inimigo maqueia coisas exatamente pra não nos deixar ver o que está por trás do que nos influencia. “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”; 1 Pedro 5:8.

Uma questão ainda mais polêmica em minha opinião e na maioria das pessoas que já expressaram opiniões a respeito em Relação à Cultura do EMOCORE, é o estereótipo masculino. A realidade é que, mulher e homem se confundem, quando os dois se enquadram cem por cento no perfil de um EMO. Daí, nasce o preconceito e automaticamente um problema para a igreja, pois normalmente o homem, sem perceber é influenciado a ter atitudes femininas, e mesmo que não seja, é visto como homossexual. Eu não vejo problema na música EMO desde que encaixe no padrão Bíblico. Porém, eu respeito e não abomino o estereótipo, o problema é que na sua maioria, os homens se mostram efeminados, daí já afeta um princípio Cristão. (leia I Co. 6.10). E isso, de certa forma gera escândalo na igreja que tem a sua obrigação de não aceitar padrões mundanos dentro de si. (Rm.12.2). Logicamente que Deus falou a Samuel que Ele escolhe pelo coração como está escrito em I Sm.16.7. Já em I Ts 5:22 diz: “Abstende-vos de toda a aparência do mal”. Não estou querendo dizer com isso, que o estereótipo formado pela cultura EMO seja aparência do mal, deve se observar que mal isso causa à igreja. Não podemos achar que o que seja certo pra nós, seja aprovado pela comunidade à qual fazemos parte. Se submetemos à uma liderança, logicamente devemos obedecer, aí cabe a interpretação do líder.

Por outro lado, se a música EMOCORE-GOSPEL tiver melodias e letras que expressem a Deus nossos sentimentos, serão benção como todos os outros estilos, principalmente se for para atrair vidas para o Reino de Deus, o que eu acho que foi bem retratado pelo Apóstolo Paulo em (I Co.9.22b) “Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns”. Mas é claro que todos devem tomar ciência da liderança do seu pastor, que caso a interpretação dele seja, que realmente é inaceitável qualquer resquício da Cultura da música EMO dentro da igreja, já é outra situação, que no caso seria desencadeada pela desobediência à própria liderança, o que também é abominável a Deus. (Hb.13.17). Mas não deixe de saber a opinião do seu pastor em relação ao assunto, pois muitas coisas podem ser erradas ou certas, dependendo da interpretação de quem a qual se submete, passando a ter responsabilidade, aquele que ensina. O que escrevi aqui é simplesmente uma opinião sobre o assunto, e também mostrar a origem da música definida pelo estilo EMOCORE, mas o assunto é bem amplo, além de polêmico, mas espero poder ter acrescentado ao leitor. Quero terminar com uma tese que creio: “Todos os estilos de música podem louvar ao Senhor, desde que esteja de fato louvando-o”.

Deus abençoe

Esdras Souza